terça-feira, abril 12, 2005

De Olhos Abertos...

"Contudo, nem sempre as coisas são tão más como aparentam ser e não é justo catalogar as pessoas com determinadas instabilidades emocionais como sendo não normais e necessitarem automaticamente de tratamento psicológico, psiquiátrico (...) Às vezes uma conversa ajustada, (...) podem ser mais eficazes do que horas e horas a remexer num passado enterrado. É para isso que serve o Aconselhamento Filosófico."

Amândio Fontoura e Conceição Sampaio
são os autores do 1º Livro em Português sobre
Aconselhamento Filosófico, intitulado De olhos abertos... para uma Filosofia de Bem-Estar, Editora Hugin, 2004.

3 comentários:

Vasco Macieira disse...

Obviamente que sim. Sobre este assunto deixo-te este poema:

Distância/Desolação/Ânsia/Mutilação
- Indimensionada vertigem interior.
A inusitada dolência perde-nos
Num abismo complacente de burlesca
Autofagia. Agorafobia é o nome da ruína
Solitária. E afinal, podemos apenas sentar-nos
Serenamente neste chão, desembaraçarmo-nos
Das máscaras agónicas
E desenhar com os nossos corpos um círculo
Indelével de superlativa união,
Transfigurando o espaço, dinamizando o tempo,
Figurando por instantes a subtil regeneração.
Entrevi nos olhos e nos sorrisos ensolarados
Dos meus companheiros
A alvorada de um futuro ultra radiante…

Espero que gostes. Beijos.

R.Dart disse...

É lindo Vasco, mais uma vez diz tudo.
Obrigado.
Beijos.

R.Dart disse...

Seria bom se todos tivessem essa clarividência, e tendo-a, que houvesse essa predisposição à propensão do simples querer.
Como custa vê-los agonizantes no eterno baile de máscaras onde a música de carrocel não pára de tocar.
A roda gira, gira, gira... e a alvorada teima em despontar.

É mesmo bonito Vasco.