quarta-feira, outubro 19, 2005

Linguagem

A reflexão sobre a linguagem é antiga, mas as definições clássicas da linguagem eram muito gerais (faculdade de expressão verbal do pensamento, etc), confundindo-se língua com linguagem. É com o Cours de linguistique générale (1916) de Saussure, fundador da linguistica, que se define a linguagem na sua especificidade, como faculdade de constituir um língua. Desde então, linguagem e língua estão dissociadas e esta ruptura marcou todo o pensamento contemporâneo. Linguagem era sinónimo de língua antes de Saussure, depois deste, toma outra acepção. É a faculdade de comunicar o pensamento por um sistema de signos (ex: Gestual, que não é universal, cada língua tem as suas convenções próprias, gestos próprios), e em particular por meio da língua (conjunto de convenções adoptadas pelo corpo social) associada à palavra (meio verbal individual de expressão). Faculdade de constituir uma língua.

"O que é a língua? Para nós, não se confunde com linguagem, porque é somente uma parte determinada dela, embora essencial. É, ao mesmo tempo, um produto social da faculdade da linguagem e um conjunto de convenções necessárias, adoptadas pelo corpo social para permitir o exercício desta faculdade entre os indivíduos."
(Saussure, Cours de linguistique générale, p.25, Payot)

5 comentários:

O Micróbio disse...

Uma boa reflexão... que seria dos blogs sem a linguagem? :-)

R.Dart disse...

O que seria de nós...? :)

R.Dart disse...

Ou melhor, é o que JÁ é de nós. Acho que se todos falássemos a mesma linguagem o mundo não estaria como está. Será que isso é responsabilidade nossa? Não deveríamos apostar em melhor comunicação? Em completa acepção da palavra.

Anónimo disse...

No entanto, cuidado com os impulsos absolutistas das ontologicas hermeneuticas (ou da linguagem)eh he ehhe. Nem tudo é linguagem. Z

R.Dart disse...

eu sei que não, mas à laia de desespero acho que é nela que devemos apostar.
se não for pela linguagem só se formos adivinhos, não é fácil.